sábado, 21 de novembro de 2009

Na Noite, Tudo Acontece



Na Noite, Tudo Acontece


No silêncio da noite,
O mar bate suave.
A pele arrepia, as taças macias,
Entorpecem com a melodia.
No horizonte sem fim,
O mar canta a melodia da magia.
Os beijos, têm toques delicados.
O banho do amor acontece.
A noite me faz prisioneira.
Em teus braços, me perco,
Me aconchego, sinto prazer.
Me deixo ser domada, amada.
A brisa sussurra, a noite comanda.
As gotas delicadas, banham o nosso amor.
No céu, as estrelas refletem.
Na paz, tudo adormece,
E o silêncio perpetua.


Autora: Marina Nunes
Direitos reservados à autora.

Louca Forma De Amar Você



Louca Forma De Amar Você


Louca, completamente louca, eu sou.
Quando você me olha, me deseja,
O tom da tua voz muda, a cor da pupila brilha.
O seu olhar funde-se, junto com o meu.
Louca eu sou, por tudo que é seu.
Me ama com graça, sou tua rosa sublime.
Sou tua poesia poética, irresistível menina.
Louca, é a forma de amar você.
Me chama de fada, de anjo, de coração.
Louca, é toda pintura que faço de você.
Do teu perfil, pele morena, que fascina-me.
Tudo de você me seduz, me faz feliz.
Esse é, o nosso indescritível amor.


Autora: Marina Nunes





quinta-feira, 12 de novembro de 2009

ESQUEÇA-ME




ESQUEÇA-ME


Machuca-me.
O meu sorriso que sangra,
rolando cada gota a toda hora,
eu vivo,em uma paisagem, sem flores,
desprovidas de aromas.
Eu guardo a imagem do teu rosto,
Que oculto, no meu universo,
de fisionomias.
ESCUTA -ME.
Eu vivo na minha obscura agonia,
Sem sombras amarguras, concretas,
eu sofro, em minha escura dor e agonia.
Olha-me sinta-me, estou passando,
de sombras e fantasias.
E vejo teu reflexo em toda esquina,
e vivo, revendo retratos e bilhetes,
na mesa do meu quarto, como prova,
de um passado  tão recente.
Perdoa-me, á estrada é muito longa,
triste ,e comprida.
ESQUEÇA-ME
Pois finjo que estou bem, estou abatida,
á perfurar, meu espantalho coração.
Escuta-me, meu caso e bastante delicado;
Espero esquecer-te mais breve ainda.
Vou partir pra bem distante,
me diga como vai passado?
Saudades, desgastar meu coração...
Marina Nunes



segunda-feira, 9 de novembro de 2009

O Murmúrio Da Emoção





O Murmúrio Da Emoção


Digitando, vou manipulando a emoção.
A minha sensibilidade está à flor da pele.
Manejando o dedo indicador, tento escrever.
As palavras saem com dificuldades.
Traz a tua linda imagem.
Teu sorriso cativante, expressivo.
As palavras vêm tristonhas.
As mãos tateiam com lentidão.
O aromático perfume espalha-se no ar.
Cheiro de terra molhada da flor.
Jasmim, mirra, alecrim...
Aromantizando, traz o vento.
Chove com intensidade.
O barulho no telhado,
Faz a introdução, faz-se canção.
Num silêncio profundo, sinto minha respiração.
Procuro uma melodia para escutar.
Não dá pra sair do remanso, da calada, da solidão!
O murmúrio da melodia, me faz parar de digitar.
Tudo emudece, mas absoluto, o silêncio  cresce.
Sufocando a melodia, fuzila-me.
Faz o coração gemer, de saudades de ti...


Autora: Marina Nunes
Direitos reservados à autora.

sábado, 7 de novembro de 2009

Enigmático Amor



Enigmático Amor


Faço uma reflexão ao meu coração.
Preciso de explicações concretas.
Dispenso o amor de mentiras,
Que deixe dúvidas em dilemas.
Não quero um amor obscuro, suspeito.
Que deixa-me engasgada, embaraçada.
Amor cheio de mistério enigmático.
Não quero ser amada de forma sinistra.
Com inquietude, receios, mal-estar.
Amor nervoso, apreensivo, medroso.
O meu amor é limpo, tem virtudes.
É amor absoluto, óbvio, real.
Tem doçura, todo encanto.
Se queres amar-me de verdade?
Roube-me um beijo, fascine-me,
Com toda doçura, e sinceridade.
Quero beber o néctar da felicidade.
Crer e sentir, que teu amor, é real.


Autora: Marina Nunes
Direitos reservados à autora

terça-feira, 3 de novembro de 2009

SONHO E BOLERO

 

direitos reservados à autora.



















SONHO E BOLERO

No deslize do legítimo bolero, me entrego.
Sinto a velocidade forte que bate o coração.
Deslizando ao som, danço, e não nego.
Vem o beijo avassalador, vem a emoção

Me descuido em sonhos, em rimas fantasias.
Sinto a fome da ansiosa melodia,
E perdida no despertar da louca coreografia,
Deixo flechar, sinto-me dominada.

Vem o beijo, candidato e suplicante
Tenho vontades e desejos, mais beijos.
Em teus braço, sentir teu amor abundante.
Suspirar de carinho, tudo que almejo.

A noite, fiel companheira, minha musa.
Isso chama-se bolero, amor, puro desejo.
O amor nessa hora na vida, se cruza.
Tem voltagem acelerada do amor, tem solfejo.
Autora:Marina Nunes






segunda-feira, 2 de novembro de 2009

VIVER VIVER...



VIVER VIVER...

Viver toda emoção, faz bem ao coração.
Aquece o ninho, relaxa, e dá sensações.
Atiça a chama, aquece a cama.
Esqueço toda virtude,da minha sagrada, pureza.
E sem decência, e singeleza, sorrir de prazer.
Desfruto tudo teu, ao lado amado.
Seduzir você, nos  momentos das nossas almas.
Colados atentos insinuantes vivermos.
E na proeza do ato, pecaminoso,
morrer na particular chama.
Nas minhas obscenas fantasias,normais.
Viver do amor sagrado, toda liberdade.
Aquecer meu corpo, junto ao teu.
E sem pudor,beijos ardentes deixar fluir.
O gosto do prazer sentir, fazer de você, só meu...
Autora:Marina Nunes
direitos reservados á autor

02/11/0920:53:33