segunda-feira, 9 de fevereiro de 2009

DAMA DA NOITE



DAMA DA NOITE
Sou teu fantoche porque quero ser...
Sou tua dama da noite fina e requintada,
Amante, sedutora mulher...
Que se pinta com cores fortes e firmes,
Veste-se da mais fina renda, sedutoras cintas...
Na tua cama sou tua princesa,
De unhas vermelhas, e bem cuidadas...
Sou tua palhaça vulgar...
Sou tua menina mentirosa,fingida frigida,
Que em cada madrugada, troca de par...
Sou um manto negro, vivo de disfarce,
Entro na tua alcova, sempre ás madrugadas,
Sem ser percebida, bebo da mais pura fina bebida...
Sou tão real na cama,que você não vê, a minha realidade,
E crer, que sou tua, somente tua, amante...
autora Marina Nunes
direito da autora
17/01/09

Um comentário:

daufen bach. disse...

Olá Marina.
Que belo poema!
Tem coisas que para ser vistas, precisam uma sensiblidade mais
apurada, que vá das metáforas...
novamente, belo poema!

(aqui ouvindo essa música, que coisa gostosa...)

Abraço a ti.

daufen bach.